Meia entrada para todos R$5,00

FICI - Festival Internacional de Cinema Infantil

Personagens english version Ir

2º Fórum sobre políticas, narrativas e linguagens para o cinema infantil no Brasil

FÓRUM DE POLÍTICAS, NARRATIVAS E LINGUAGENS PARA O

CINEMA INFANTO-JUVENIL NO BRASIL

 

DE 23 A 26 DE AGOSTO - ESPAÇO OI FUTURO DE IPANEMA (RJ)

 

 O cinema para crianças e jovens vem ganhando um lugar de destaque no Brasil. As narrativas infanto-juvenis movimentam uma indústria que envolve milhares de profissionais, gerando impressionante receita mundo afora e participando ativamente na formação de um público consumidor de obras futuras.

 

Esse panorama nos faz pensar na importância de desenvolver e afirmar culturalmente esta indústria. E assim, pela segunda vez consecutiva, o Festival Internacional de Cinema Infantil (FICI) promove o Fórum "Pensar a Infância". Com debates, aulas magnas e palestras sobre políticas de incentivo, tendências de linguagem, formas narrativas e distribuição deste conteúdo, o Fórum "Pensar a Infância" acontecerá no Oi Futuro de Ipanema entre os dias 23 e 26 de agosto.

 

Realizadores, espectadores e incentivadores terão a oportunidade de discutir o cinema para crianças e jovens, abrindo espaço para ideias e reflexões sobre o mercado audiovisual brasileiro e internacional. Para o Fórum "Pensar a Infância", convidamos profissionais que nos emprestam suas experiências sobre a criação, produção e distribuição de conteúdo para pensarmos juntos em políticas, estratégias e formas de expressão para uma cinematografia mais adequada aos novos públicos.

 

 

 

PROGRAMAÇÃO

23 de Agosto, 2ª feira

 

16h Abertura oficial do evento com o Cônsul da França, Jean-Claude Moyret

16h15 Maarten Wijdenes

 

17h POLÍTICAS PARA O CINEMA INFANTIL

 

Newton Guimarães Cannito - Secretário do Audiovisual do MinC

Julia Levy - Secretaria de Cultura do Estado do Rio de Janeiro

Sergio Sá Leitão - Diretor-Presidente da Riofilme

Glauber Piva – Diretor da Ancine

Cleide Ramos – Diretora-Presidente da MultiRio

 

Autoridades municipais, estaduais e federais discutem neste painel suas ideias para o desenvolvimento do cinema para crianças e jovens no Brasil e analisam o atual mercado. O objetivo deste painel é o de pensar e discutir as atividades deste setor em sua amplitude: como arte que imprime a nossa identidade, como formador de novos públicos e como indústria desenvolvida a partir de estratégias que garantam a sua plena existência. Assim, novas propostas serão lançadas pelas autoridades presentes para pensarmos em novas formulações de políticas públicas para o setor.

 

19h - COQUETEL

 

24 de Agosto, 3ª Feira

10h30 - 12h30

AULA MAGNA

Lúcia Modesto

 

Como é o todo o processo de criação de um filme em CG? Como se movimenta um personagem de animação? A animadora brasileira Lucia Modesto tem as respostas. Diretora técnica de animação de personagens na Dreamworks, ela desenvolve os controles que fazem com que os modelos propostos pelos ilustradores se movimentem.

 

Responsável por dar vida a grandes sucessos de bilheteria como Shrek 2 e 3, Lúcia vem acompanhando desde 1997 toda a evolução da computação gráfica e a transformação da animação em um dos maiores estúdios do mundo.

 

Nessa aula magna, a animadora mergulha no universo de CG. Fala também sobre o passo a passo para dar vida aos personagens desenhados, como a computação gráfica pode ajudar no processo criativo de um filme e quais os desafios que os profissionais de sua área ainda encontram para conseguir imagens cada vez mais perfeitas.

 

 

24 de Agosto, 3ª feira

 

14h NARRATIVA TRANSMÍDIA

Moderador

Beto Largman

Participantes

Guilherme Cavalcanti

Madeline Flourish Klink

Maurício Mota

Ronaldo Lemos

 

A indústria do entretenimento vem reconhecendo que crianças e adolescentes estão consumindo conteúdo vorazmente e de uma forma que nem sonhávamos há 10 anos. Pesquisas apontam que eles desejam histórias que possam ser acompanhadas na maior quantidade de dispositivos possíveis - seja através da TV, dos filmes, sites ou produtos relacionados. Mas para desenvolver projetos audiovisuais que supram tal necessidade, o conceito de entretenimento precisa ser pensado de forma ampla, com narrativas capazes de dialogar com as especificidades de cada meio.

 

 

16h - Coffee-break

 

24 de Agosto, 3ª feira

 

16h30 - CRIAÇÃO DE NARRATIVAS PARA SÉRIES DE TV

Moderador

 Mauro Garcia

Participantes

Andres Lieban

Kiko Mistrorigo

Tiago Mello

Reynaldo Marchezini

 

O trabalho dos animadores brasileiros vêm sendo, há alguns anos, reconhecidos por grandes produtoras internacionais, que importam nossos talentos individuais para trabalhar em seus filmes. Recentemente, novos negócios em coprodução de séries para TV têm aquecido o mercado, o que possibilita a manutenção de nossos profissionais em solo nacional. Neste painel, os animadores, que são igualmente criadores e produtores destas séries, falam sobre as regras editoriais para o gênero. Como é o processo criativo de desenvolvimento de uma série de animação para TV em coprodução com o mercado internacional? Como trabalham os roteiristas e diretores brasileiros e estrangeiros na construção de uma narrativa com capacidade de agradar diferentes crianças no mundo? Quais as características principais de um personagem para que ele se torne inesquecível e faça com que as crianças queiram acompanhá-los? O que buscam os commissioning editors para seus produtos audiovisuais? Porque a animação brasileira tem conseguido tanta expansão no mercado de coprodução internacional?

 

 

 

25 de Agosto, 3ª feira

10h30 - 12h30

AULA MAGNA

Raúl García

 

Uma carreira dedicada à arte da animação e marcada pelo talento e domínio da técnica do 2D ao 3D. Raul Garcia fala sobre sua trajetória de sucesso, desde as primeiras animações para a TV, até a transição para as telas de cinema. Seu trabalho nos estúdios Disney e Paramount, seu retorno ao cinema independente, e sua experiência nas mais diversas funções: produtor, diretor, roteirista e editor.

 

O que é preciso para ser um animador? Quais as ferramentas necessárias para sair da animação tradicional para o CGI? O que é irretocável na animação tradicional e o que é essencial para a inovação do cinema de animação? Para os amantes do gênero, esta será uma oportunidade valiosa para compreender o processo de criação e execução de animações e quais os maiores desafios desta jornada.

 

Através de seus filmes, Raul ainda irá nos dar a chance de ver e conhecer a evolução da animação, e de descobrir como é fazer parte dessa história.

 

 

25 de Agosto, 4ª feira

 

14h - INTERCÂMBIO DE LINGUAGENS

Moderador

Karen Acioly

Participantes

Bia Bedran

Lina Rosa

Thalita Rebouças

Zé Zuca

 

O cotidiano puro e simples ou histórias fantásticas com super-heróis e fadas encantadas? Captar a curiosidade das crianças e transportá-la para o universo das artes é o desafio de quem cria para este público contemporâneo, que, desde cedo, estabelece relação com uma infinidade de sons, tons, cores, imagens e símbolos, capazes de transportá-lo para um mundo de fantasias.

 

A clássica teoria do aprender brincando é outra fonte inesgotável de possibilidades. Com simplicidade e delicadeza, pode-se levar conhecimento a este público especial, que está apenas começando a testar seus sentidos. É fundamental, porém, identificar os códigos para cada veículo:literatura, TV, cinema, música, teatro.

 

Neste painel, profissionais que conquistaram a simpatia das crianças falam sobre suas experiências e como encontraram a temática e a forma mais adequada para atraí-las.

 

16h - Coffee-break

 

 

25 de Agosto, 4a feira

16h30 - NARRATIVAS DE DIFERENTES MUNDOS

Moderador

Flávia Lins e Silva

Participantes

Gustavo Giannini

Jannik Hastrup

Mieke de Jong

Raúl García

 

 

São muitos os desafios de quem faz cinema para as crianças. Elas estão "antenadas" com o que há de melhor em imagens. Que histórias, técnicas, linguagens e narrativas podem atrair uma criança para o cinema hoje? Como conseguir a concentração destas crianças para que elas assistam a um filme de longa-metragem? O que é uma boa história para crianças? O que pensam os roteiristas, diretores e produtores quando decidem realizar um filme para este público? Como desenvolvem seus processos criativos e suas aproximações com o universo infantil?

 

 

26 de Agosto, 5ª feira

10h30 – 12h30

AULA MAGNA

Tomm Moore

 

Diretor de "O Segredo de Kells", o azarão na corrida do Oscar 2009, o ilustrador Tomm Moore encantou a plateia com uma história singela de um pequeno aprendiz de monge no período medieval. No filme, o irlandês conseguiu impor um estilo gráfico compatível ao século IX em 2D, num momento em que os grandes estúdios apostam todas as fichas em superproduções 3D e suas inúmeras possibilidades.

 

Nesta aula magna, o cineasta fala sobre a importância do desenho à mão, artesanal, em tempos onde a tecnologia impõe suas regras e faz com que as animações se tornem cada vez mais idênticas com a realidade.

 

Baseado em sua primeira incursão no cinema, Moore mostrará como é possível desenvolver um filme de animação sem um grande orçamento e sua intenção de atrair novos profissionais para criar uma cena independente no cinema irlandês, criando, desta forma, um movimento de reação capaz de enfrentar a avalanche do cinema digital.

 

 

26 de Agosto, 5ª feira

14h - O CINEMA BRASILEIRO E O SEU PÚBLICO

 

Moderador

Elena Sóarez

Participantes

Ana Luiza Azevedo

Felipe Joffily

Laís Bodanzki

Rosane Svartman

 

Analisar a mudança de comportamento de nossas crianças e jovens é a melhor forma de compreender o que eles buscam nas telas de cinema. Este pode ser o modo de pensar como a arte irá se comunicar com as pessoas no futuro. Ávidos por novos conteúdos e, ao mesmo tempo, conectados e dispersos, os jovens e as crianças de hoje buscam o entretenimento e lançam desafios para os realizadores. O que eles querem assistir e o que estamos oferecendo como entretenimento? Diante deste desafio, roteiristas e diretores do cinema brasileiro falam sobre os caminhos que levam seus filmes a dialogar com esta ágil e exigente platéia. As regras de narrativa e as linguagens consolidadas de ontem, talvez hoje sejam armadilhas nesse diálogo.

 

16h - Coffee-break

 

 

26 de Agosto, 5ª Feira

16h30 - O MERCADO DE DISTRIBUIÇÃO DE FILMES

Moderador

Clélia Bessa

Participantes

Abrão Scherer

Fábio Lima

Jorge Peregrino

 

 

A atenção de crianças e jovens nunca foi tão disputada pelo mercado exibidor. As crianças representam uma bilheteria expressiva no Brasil e os jovens se afastam de meios tradicionais de exibição de filmes. Divulgar e distribuir conteúdo para este público é um dos grandes desafios que dominam o mercado de entretenimento atualmente. Quais são as estratégias que as principais distribuidoras estão seguindo para posicionar seus filmes no mercado? Como formar um novo público para o cinema? Como atrair para as salas de cinema crianças e jovens que utilizam todas as tecnologias disponíveis para expressar opiniões e desejos em imagens. Expandindo o debate sobre a produção para as tendências de distribuição deste conteúdo, analisaremos este panorama e suas particularidades, apresentando os desafios de levar produto audiovisual ao encontro desse público.

 

 

 

 

 

BIOGRAFIAS

 

POLÍTICAS PARA O CINEMA INFANTIL

Newton G. Cannito

Secretário do Audiovisual

Um dos criadores e roteirista-chefe da série de TV 9mm: São Paulo, roteirizou também Cidade dos Homens. É ex-diretor do Instituto de Estudos de Televisão. Entre 2009 e 2010, atuou como consultor do edital FICTV/Mais Cultura, do Ministério da Cultura. Atua também como diretor e roteirista. Foi vice-presidente da Associação de Roteiristas e integra a Associação de Autores de Cinema.

 

Sergio Sá Leitão

Diretor-Presidente da Riofilme

Foi diretor da Agência Nacional do Cinema (Ancine) e assessor da Presidência do BNDES, onde coordenou a criação do Departamento de Economia da Cultura e do Programa de Apoio à Cadeia Produtiva do Audiovisual. Entre 2003 e 2006, foi Chefe de Gabinete do Ministro da Cultura e Secretário de Políticas Culturais do Ministério da Cultura. Há dois anos é diretor presidente da Riofilme.

 

Julia Levy

Superintendente do Audiovisual da Secretaria de Estado de Cultura

Economista com pós-graduação em Cinema Documentário pela Fundação Getúlio Vargas, no Rio de Janeiro. Iniciou sua carreira como produtora do Festival do Rio, e da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo entre outros. Foi Gerente de Distribuição da Distribuidora Filmes do Estação. Em 2008, foi nomeada Coordenadora do Núcleo do Audiovisual da Secretaria de Estado de Cultura (SEC).

Glauber Piva

Diretor da ANCINE (Agência Nacional do Cinema)

Foi Secretário Municipal de Cultura da cidade de Votorantim - SP (2001-2004) e Secretário Nacional de Cultura do PT (2003-2008). Fez consultorias e assessoramentos em Gestão Pública de Cultura e planejamento de projetos sócio-culturais.

 

Cleide Ramos

Diretora-presidente da MultiRio

Doutora em Ciências da Educação pela Faculté des Lettres et Sciences Humaines de Nanterre – Université Paris X. Criou e dirigiu empresas responsáveis por aplicar as mídias impressa, televisiva e de informática em áreas da educação, cultura e saúde, com programação voltada para jovens e crianças.

 

Maarten Wijdenes

Formado em economia, sempre trabalhou para organizações culturais. Desde 1999, é coordenador do departamento de longa-metragem do Netherlands Film Fund (Fundo para o Cinema Holandês), onde avalia projetos de produção e financiamento de longas e acompanha o andamento de produções cinematográficas. É também membro da  European Film Agency Research Network (Agência Européia de Pesquisa para o Cinema), uma rede informal que reúne pesquisadores que participam ativamente do levantamento, análise e publicação de dados sobre a indústria cinematográfica européia.

 

 

AULAS MAGNAS

Lúcia Modesto

Diretora Técnica de Personagem da Dreamworks

Engenheira com mestrado em Eletrônica Quântica e Ótica Aplicada pela UCLA, trabalhou no grupo de Computação Gráfica da TV GLOBO. Estagiou no National Film Board do Canadá, onde participou da realização dos curtas L'Anniversaire (1989) e Le Mirroir du Temps (1991). Desde 1997, trabalha na PDI/Dreamworks como criadora do sistema de animação dos personagens. Desde 1998, é também supervisora do grupo e diretora técnica de personagem. Tem no currículo vários filmes de grande sucesso de bilheteria mundial como Shrek para Sempre (2010), Como Treinar o seu Dragão (2010), Madagascar Escapa para África (2008), FormiguinhaZ (1998), Madagascar (2005) entre outros. O próximo lançamento, previsto para novembro, será de Megamind (2010).

 

Raúl García

Animador espanhol vencedor do Goya da categoria em 2009, com o filme "O Lince Perdido". Começou sua carreira aos 19 anos, e entre seus clássicos estão "Uma Cilada para Roger Rabbit", "A Bela e a Fera", "Aladim", "Rei Leão", "Pocahontas", "Asterix and Caesar Surprise". Trabalhou nove anos na Walt Disney Studios. Foi indicado duas vezes ao Oscar de melhor longa-metragem de animação com "Jimmy Neutron Boy Genius" e, este ano, foi indicado ao Oscar pelo melhor curta-metragem de animação com "The Lady and The Reaper".

 

Tomm Moore

Diretor de "O Segredo de Kells", que concorreu ao Oscar 2009, o ilustrador irlandês busca através da criatividade manter vivo um cinema de animação feito a mão em seu país de origem. Fundou, em 1999, com Paul Young o Cartoon Saloon enquanto estudava animação em Dublin. Trabalhou como diretor, diretor de arte e animador em diversos projetos, de comerciais a filmes, passando por séries de TV e curta-metragens. Atualmente trabalha num novo longa-metragem, "The Song of the Sea".

 

 

 

NARRATIVA TRANSMÍDIA

Beto Largman

Jornalista especializado em tecnologia, internet e design. Comanda o blog Feira Moderna, no Globo Online e contribui para o portal Mundo Oi. É colaborador das revistas Época e Época Negócios. Gerenciou projetos ligados à tecnologia, comunicação, mídias eletrônicas e cultura. É o curador e diretor do Descolagem, projeto que inclui uma série de eventos realizados no NAVE (Núcleo Avançado em Educação), no Rio de Janeiro, com um formato original e que aborda os impactos da tecnologia na sociedade.

 

Guilherme Cavalcanti

Administrador pela UNICAP, especializado em Comércio Exterior, com capacitações em gestão financeira e venture capital pela Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial – UNIDO e pelo Venture Capital Institute, respectivamente. É sócio e presidente da Meantime Mobile Creation, empresa pioneira em desenvolvimento e distribuição de conteúdo para celulares na América Latina.

 

Madeline Flourish Klink

Chief Participation Officer, especialista em Cultura do Fã>. Lidera ações de projetos transmídia de formação de audiência. Sua experiência na área começou aos 12 anos, quando fundou a premiada e maior comunidade de fãs de Harry Potter no mundo. Acaba de terminar seu mestrado no MIT, onde finalizou uma pesquisa a respeito da franquia Crepúsculo que se tornou o maior estudo já feito sobre as comunidades de fãs.

 

Maurício Mota

Aos 15 anos desenvolveu com a escritora Sonia Rodrigues uma plataforma para criar histórias em forma de jogo e software. Presente em mais de 4 mil escolas, a ferramenta foi utilizada por diversas empresas. Hoje, integra o conselho mundial do Medici Institute, de fomento à inovação. É responsável por liderar as narrativas transmídia que a The Alchemists desenvolve para clientes como TV Globo e Coca-Cola.

 

Ronaldo Lemos

É diretor do Centro de Tecnologia e Sociedade da Escola de Direito da Fundação Getúlio Vargas e diretor do Creative Commons Brasil. É professor titular e coordenador da área de propriedade da Escola de Direito da FGV. Fundador do Overmundo, pelo qual recebeu o Golden Nica do Prix Ars Electronica na categoria Comunidades Digitais. Foi presidente do iCommons de 2006 a 2008, organização voltada ao compartilhamento de conteúdo on-line. É colunista semanal da Folha de São Paulo e mensal da Revista Trip.

 

 

CRIAÇÃO DE NARRATIVAS PARA SÉRIES DE TV

Mauro Garcia

Há 32 anos atua na área de comunicação, tendo sido responsável pelo desenvolvimento e implantação de diversos projetos no mercado televisivo. Criador da TV Rátimbum, primeiro canal infantil brasileiro da TV por assinatura. Dentre outros, ocupou os cargos de Diretor de Programação da TV Cultura de São Paulo; Diretor-Presidente da TVE Brasil e das Rádios MEC AM e FM entre outros. Também é professor da FGV e da Escola São Paulo.

 

Andrés Lieban

Atua desde 1990 na animação de curtas, comerciais e séries de TV, acumulando prêmios nacionais e internacionais. Sócio-diretor da produtora 2DLab, no Rio de Janeiro, foi presidente da ABCA - Associação Brasileira de Cinema de Animação. Atualmente dirige a série Meu Amigãozão, uma coprodução com o Canadá, e Quarto do Jobi, já em exibição em canais brasileiros, ambas contempladas pelo Prix Jeunesse Iberoamericano em 2009.

 

Kiko Mistrorigo

Graduado pela FAU-USP. É sócio fundador da TV PinGuim e já criou, produziu e dirigiu mais de 400 horas de animação para a TV.  Entre os seus trabalhos está a série "Peixonauta", 100% brasileira, produzida pela TV PinGuim, veiculada em mais de 60 países e na América Latina pelo Discovery Kids, onde atingiu o primeiro lugar na audiência do canal.

 

Reynaldo Marchezini

Fundador e CEO da Flamma, empresa de conteúdo infanto-juvenil. É responsável pela série internacional "Princesinhas do Mar", em exibição no Brasil e mais de 125 países. Já atuou no ramo de licenciamento e distribuição de filmes como sócio na Exim Licensing Group e na Mega Filmes, representando no Brasil estúdios como Sony, Disney, Nelvana, 4Kids,  HIT, Cinar, entre outros.

 

Tiago Mello

Diretor-executivo de Conteúdo Infanto-Juvenil e de Captação da Mixer. Entre seus principais projetos estão a série de animação "Escola para Cachorro", uma coprodução com a canadense Cité-amerique; "Vivi Viravento" e "Brilhante Futebol Clube" e "Julie e os Fantasmas".

 

 

 

INTERCÂMBIO DE LINGUAGENS

Karen Acioly

Atriz, autora e diretora, com pós-graduação em Metodologia do Ensino Superior. Escreveu e dirigiu mais de 27 peças para crianças. Acumula prêmios Maria Clara Machado de direção, Sharp, Mambembe , Coca-Cola e Zilka Sallaberry. Em 2003, fundou e dirigiu o primeiro Centro de Referência do Teatro Infantil do Rio de Janeiro. É criadora e diretora artística do FIL -FESTIVAL INTERNACIONAL INTERCÂMBIO DE LINGUAGENS, já em nona edição. É roteirista de filmes de ficção e documentários.


Bia Bedran

Cantora, compositora, escritora, contadora de histórias e professora. Musicoterapeuta e Mestre em Ciência da Arte pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Há mais de 35 anos realiza trabalhos para o público infantil, montando espetáculos musicais e lançando livros, cds e dvd. Foi apresentadora de programas infantis na TV Cultura de São Paulo e TV Brasil. Ao longo de sua carreira, recebeu diferentes prêmios teatrais e musicais. Nos últimos anos, viaja pelo Brasil participando de eventos culturais e levando seus espetáculos para diversos palcos em teatros, escolas e praças.

 

Lina Rosa Vieira

Pós-graduada em Jornalismo Cultural pela Universidade Católica de Pernambuco. Especializada em Redação Criativa, por três vezes foi vencedora do Prêmio Profissionais do Ano da Rede Globo. Diretora de Criação para Projetos Especiais e Sócia da Aliança Comunicação e Cultura. Idealizadora e Diretora Geral de Projetos Culturais como: Cine Sesi Cultural e Sesi Bonecos do Brasil e do Mundo.

 

Thalita Rebouças

Carioca de 1974. Quando criança se autodenominava "fazedora de livros", pois adorava brincar de ser escritora. Jornalista de formação, acabou optando por abandonar as redações e se dedicar à literatura. Hoje, a autora é uma das mais acessíveis do país. Faz questão de manter contato diário com seu público, os adolescentes, através do site www.thalita.com. No Orkut, são centenas de comunidades dedicadas a ela e mais de 18 mil amigos, todos leitores de suas obras. Seus livros já venderam mais de 600 mil exemplares.

 

Zé Zuca

Cantor, compositor, autor, ator, diretor teatral, trabalha há 29 anos para e com crianças. É também pedagogo, arte-educador e professor de música. Escreve livros infantis, compõe e faz direções musicais para teatro e foi indicado duas vezes para o prêmio Mambembe. Seu espetáculo Coração de Gigante ganhou um prêmio Shell de auxílio montagem. Com o Radioteca, da Rádio MEC, foi um dos três finalistas do Festival Internacional de Programas de Rádio de Nova York.

 

 

NARRATIVAS DE DIFERENTES MUNDOS

Flávia Lins e Silva

Escritora, roteirista e diretora. É reconhecida pela série de livros da personagem Pilar, que já viajou para Grécia, Egito, Bahia. Com o livro Mururu no Amazonas, ganhou o prêmio João de Barro de literatura juvenil. Como roteirista, escreveu novelas, seriados, programas voltados para crianças. Dirigiu o curta-metragem Wings e os documentários Faixa de Areia e O vício da liberdade. No momento, faz a adaptação de As Peripécias de Pilar na Grécia para o cinema.

 

Gustavo Gianini

Formado pelo Centro de Pesquisa de Cinema e Vídeo, Animação e Efeitos Visuais na Argentina. Especialista em animação 3D e composição digital. Em 1997 introduziu a animação no horário nobre da TV na Argentina. Em 2000 produziu diversas animações para DVDs. Em 2003 criou a Manos Digitales com Agustín Alvarez. Em 2005 produziu seu primeiro filme em animação 3d, Plumíferos. O filme está na programação do 8º Festival Internacional de Cinema Infantil.

 

Jannik Hastrup

Nascido em 1941, na Dinamarca, é considerado um mestre da animação. Até a década de 70 já havia produzido e dirigido cerca de 60 desenhos animados. Sua criatividade e seu talento cativaram o público e conquistaram também a crítica em diferentes festivais internacionais. Entre seus grandes sucessos estão "Sansão e Sally", "A Guerra dos Pássaros", premiado em Cannes, a série "Circolina", e "O Menino que queria ser Urso", ganhador de diversos prêmios.

 

Mieke de Jong

Autora de Spoon, a holandesa escreve longas para cinema e televisão, muitos já premiados em festivais europeus e americanos. Seus filmes exploram características fortes em situações fora do comum. Este ano, seu Inverno em Tempos de Guerra ficou entre os nove selecionados ao Oscar de melhor filme estrangeiro. Um de seus filmes, o Iep! Está na programação do FICI deste ano.

 

 

O CINEMA BRASILEIRO E O SEU PÚBLICO

Elena Soárez

Economista pela PUC-Rio e mestra em Antropologia Social pelo Museu Nacional/UFRJ. Roteirista de cinema, TV e autora. Os filmes "Eu Tu Eles" e "Casa de Areia" são alguns dos seus roteiros premiados. Entre os trabalhos que realizou para a TV, está a série "Filhos do Carnaval", produzida por O2 Filmes/HBO, finalista do Emmy International 2006.

 

Ana Luiza Azevedo

É sócia-fundadora da Casa de Cinema de Porto Alegre. Como roteirista e diretora, realizou curtas-metragens e séries de televisão. Seu curta-metragem Três Minutos foi o único representante brasileiro na seleção oficial do Festival de Cannes 2000. Em 2009, co-dirigiu a série Decamerão. Antes que o Mundo Acabe é a sua estréia como diretora.

 

Felipe Joffily

Formado em Comunicação Social pela PUC- Rio, e em cinema pela New York University. Produziu e dirigiu alguns curtas-metragens , dentre eles "You know what im talking about" e "Next stop", enquanto esteve em Nova York. Seu primeiro longa-metragem "Ódiquê?" lhe rendeu os prêmios de melhor diretor e melhor filme no Festival  Internacional de Cinema Independente de Nova Iorque. Dirigiu inúmeros comerciais e videoclipes . Foi diretor da série "Cilada" e do ainda inédito longa metragem "Muita Calma Nessa Hora"

 

Laís Bodanzki

Cineasta premiada em seu filme de estreia, "Bicho de Sete Cabeças" (2001). Foi uma das idealizadoras do projeto Cine Mambembe, com exibições itinerantes de filmes brasileiros. Em 2007, lançou "Chega de Saudade" e, recentemente, lançou o longa-metragem "As Melhores Coisas do Mundo", que teve sua campanha de marketing direcionada ao público jovem.

 

Rosane Svartman

Dirigiu o ainda inédito Desenrola, longa criado a partir de suas pesquisas sobre o universo da adolescência. Já realizou Mais Uma Vez Amor (2005) e Como Ser Solteiro (1998, prêmio Especial do Júri no Festival de Brasília e do Público no Festival de Cinema Brasileiro de Miami). Como roteirista, escreveu episódios de séries como Confissões de Adolescente e Drão , episódio do filme Veja Essa Canção, de Carlos Diegues. Fundou em 1996 e é professora desde então do Núcleo de Cinema do Grupo Nós do Morro, no Vidigal.

 

 

 

O MERCADO DE DISTRIBUIÇÃO DE FILMES

Clélia Bessa

Formada em Ciências Sociais, sempre atuou na área do audiovisual. É professora do Curso de Cinema da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Sócia da Raccord Produções desde 1996, já assinou produções em cinema e TV. Produziu o primeiro canal, Humanóides, de fluxo contínuo para o celular e a primeira webserie voltada para o público adolescente, Desenrola.

 

Abrão Vicente Scherer

Formado em Administração de Empresas pela Escola Superior de Administração e Gerência – ESAG(SC) e com mestrado em Negócios Internacionais pela Universidade Moderna de Lisboa. Há mais de 10 anos, trabalha na distribuição de filmes para cinema e vídeo na Imagem Filmes, que tem seus lançamentos voltados também para o público infanto-juvenil. Atualmente, prepara o lançamento do filme Capitães da Areia, baseado no livro de Jorge Amado; da animação Gnome e Julieta, em 3D; e o primeiro lançamento nacional misturando live action  com animação em 3D, "Brasil Animado".

 

Fábio Lima

Sócio fundador e criador da RAIN Network e da MovieMobz. Professor da FGV, onde dá aulas de Distribuição Digital e de Novas Mídias nos cursos de Formação Executiva para área do Audiovisual. Trabalhou com streaming media no Terra e no SportsJa, e foi redator publicitário e sócio-diretor de criação da Simplle Quatro. Seu reconhecido conhecimento e experiência em convergência de mídias já o levou a dar palestras em diversos seminários e fóruns internacionais.

 

Jorge Peregrino

Vice-presidente sênior de distribuição para América Latina da Paramount. É também presidente do Sindicato de Distribuidores do Rio de Janeiro, o maior banco de dados sobre o mercado de cinema no Brasil. Na Embrafilme, ocupou o cargo de superintendente do mercado externo, assumindo depois o cargo de conselheiro titular no Conselho Superior de Cinema.

 APOIO AO FÓRUM:

AA 

 

Patrocinadores, realizadores e apoiadores